A obra de Sergio Rodrigues (1927-2014), tem um papel decisivo na história do mobiliário moderno. Autor de um vasto repertório, iniciado na década de 1950, desde o início trilhou um caminho próprio, que fez da expressão da identidade brasileira uma procura deliberada. Os seus desenhos romperam barreiras antecipando a demanda por informalidade que viria a dominar os ambientes das casas nos anos 60. Sua criação mais célebre, a poltrona Mole, de 1957, é resultado dessa ousadia. Confortável e robusta, é considerada um símbolo do design nacional. Com ela, Sérgio começou a ganhar o mundo. A obra recebeu o primeiro prêmio no Concurso Internacional do Móvel em Cantù, Itália, em 1961, e passou a ser exportada para diversos países. Em 1974, a Mole entrou para a coleção do Museu de Arte Moderna de Nova York. Outras peças de destaque do seu trabalho são o banco Mocho, de 1954, uma reinterpretação de um banco de ordenhar vaca; a poltrona Kilin, de 1973, com uma forma que remete a uma rede; e a poltrona Diz, de 2001, um projeto da sua plena maturidade, apenas em madeira, que permite um extremo conforto ao usuário. Sérgio Rodrigues é considerado um dos principais responsáveis pelo desenvolvimento do mercado de móveis voltados à produção industrial e pela expressão da cultura brasileira no mundo todo. A empresa LinBrasil se dedica exclusivamente à obra do designer e tem em seu portfólio 56 móveis.
Produtos
Vertis
Itamaraty
Lacerda
Tcheko
Sergio Augusto
Tonico
Tonico
Navona
Gio
Cuiabá
EP12
Cuiabá
Vitrine
Kati
Coringa
Burton
Alex
Alex
Lacerda
Itamaraty
Nikolas
Menna
Gouthier
Gaia
Cuiabá com Braços
Cuiabá
Chancelaria